Ensino Médio (NovoTec) Desenvolvimento de Sistemas

ENSINO MÉDIO

 O senso comum mostra que o mundo está em constante mudança. Projeções sobre o futuro do trabalho modeladas pela consultoria empresarial McKinsey (2020) [1] apontam que 30 a 40% de toda a força de trabalho necessitará incrementar, significantemente, suas habilidades ou buscar novas ocupações até 2030. Uma nova realidade tecnológica ubíqua exige profissionais altamente qualificados, o que já reflete na busca por mão de obra na percepção de 81% dos líderes de empresas, segundo estudo da consultoria de recrutamento Robert Half (2019) [2].

No mercado de tecnologia, esse fenômeno é potencializado. O estudo da empresa de recrutamento PageGroup "Barômetro de Tecnologia de 2018" [3] demonstra que 90% dos profissionais não se sentem capacitados para assumir posições centrais nessa transformação digital e aponta para a falta de qualificação como uma das principais dificuldades para aquisição de profissionais para as equipes, em 41% das empresas.

No relatório "Formação Educacional e Empregabilidade em TIC" (2019) [6], a Brasscom mostra claramente a situação desesperadora desse mercado em busca de mão de obra. O total de 845 mil empregos no setor de TIC, em 2018, será acrescido por até 420 mil novos postos de trabalho até 2024, sendo 329 mil somente em software e serviços. A oferta está muito aquém. O Centro Paula Souza formou 46 mil profissionais para uma demanda anual de 70 mil, com déficit aproximado de 260 mil profissionais. Essa demanda é impulsionada pelo crescimento previsto de 12,2% a.a. na receita bruta e 12,3% a.a. nas remunerações pagas. No estado de São Paulo a situação é ainda mais alarmante, já que emprega 42,9% dos profissionais, mas forma somente 36,1%.

Em Tecnologia da Informação, as especialidades com maior demanda de contratação estão ligadas ao desenvolvimento de software (23% das vagas) [3]. Corroborando com essa informação, o relatório do LinkedIn "Profissões Emergentes 2020" [4] coloca entre as quinze profissões emergentes no Brasil, em 2020, nove diretamente relacionadas à TI e à cadeia produtiva de TI como um dos três setores que mais demandam em 11 delas. Uma das profissões é "Programador(a) de JavaScript", que está na 8a posição, com 72% de crescimento anual. O Fórum Econômico Mundial (2018) [5] coloca a programação como uma habilidade emergente e os desenvolvedores de software como um dos papéis profissionais em ascensão. Robert Half (2019) [2] também destaca a carreira de desenvolvedor. Para o P-Tech [11], o papel da empresa parceira é potencializado com o trabalho de mentoria para estudantes, o que possibilita o acesso às mais recentes tecnologias usadas pela indústria.

O Macrossetor TIC foi responsável por 2,9% do PIB brasileiro, em 2018 (R$ 197,4 bi), resultado que coloca este país como o maior mercado da América Latina (44,8%) e o sétimo do mundo (2,2%), segundo Relatório Setorial de TIC 2018, Brasscom, 2019) [7]. A inserção da TI nas empresas brasileiras é significante. Segundo dados da Cetic (2017), [8] 98% das empresas utilizam computadores e 40% possuem área ou departamento de TI, sendo que 78% realizaram modificações em softwares desenvolvidos internamente e 67% contrataram ou tentaram contratar especialistas em TI nos 12 meses anteriores à pesquisa.

Segundo o estudo "Mercado Brasileiro de Software: panorama e tendências, 2019" da ABES - Associação Brasileira das Empresas de Software, 21,1% dos softwares utilizados são desenvolvidos no país, representando um mercado de US$ 2,2 bi, dos quais 36,2% estão concentrados no estado de São Paulo. Entre as empresas de TIC, 27,3% (5294 empresas) se enquadram no setor "software e serviços: desenvolvimento e produção" com 95% micro e pequenas empresas (com menos de 10 ou com 10 a 99 funcionários, respectivamente). O segmento de desenvolvimento representa 44,9% e apresentou crescimento de 12,7% entre 2017 e 2018.

Acompanhando o vigor do mercado, a remuneração se mostra bastante atraente aos jovens ingressantes no mercado de trabalho. O setor de Software e Serviços de TI oferece remuneração 2,8 vezes superior ao salário médio nacional e os chamados "Serviços de Alto Valor Agregado e Software" (ex. desenvolvimento de programas de computador sob encomenda) oferecem ainda mais, 1,2x acima da média de TIC [8].

PLANO DE CURSO

MATRIZ CURRICULAR - 2022

MATRIZ CURRICULAR - 2021

MATRIZ CURRILAR - 2020