PLANO POLÍTICO PEDAGÓGICO

Não há ventos favoráveis para os que não sabem para onde vão. Sêneca (4 a. C. -65 d. C.) 

O Projeto da escola depende da ousadia dos seus agentes, e de cada escola em assumir-se como tal, partindo da cara que tem, com seu cotidiano e o seu tempo-espaço, isto é, o contexto histórico em que ela se insere. Projetar significa lançar-se para frente, antever um futuro diferente do presente. Projeto pressupõe uma ação intencionada com um sentido definido, explícito, sobre o que se quer inovar. Moacir Gadotti (1994).  

O Projeto Político-Pedagógico (PPP) da Escola Técnica Estadual de Itaquera (Cohab II - José Bonifácio), afora ser uma exigência legal expressa na Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996, permite a revelação de sua Identidade, concepções e práticas educacionais. Estabelece, também, a natureza e o papel socioeducativo, cultural, político e ambiental da Escola, bem como as suas relações pedagógicas com a inclusão e o respeito.

Sob o mesmo aspecto legal, reitera os princípios e fins da educação nacional previstos no art. 3º, Lei de Diretrizes e Bases: I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; II - liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber; III - pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas; IV - respeito à liberdade e apreço à tolerância; V - coexistência de instituições públicas e privadas de ensino; VI - gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais; VII - valorização do profissional da educação escolar; VIII - gestão democrática do ensino público, na forma desta Lei e da legislação dos sistemas de ensino; IX - garantia de padrão de qualidade; X - valorização da experiência extraescolar; XI - vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as práticas sociais; XII - consideração com a diversidade étnico-racial.

A feitura deste Documento representa o resultado de um esforço coletivo e participativo, contemplando a compreensão de que é um instrumento de gestão democrática e favorável à reflexão crítica e contínua a respeito dos valores, metodologias e da cultura institucional. Essa construção participativa permite a atuação da comunidade escolar, refletindo objetivos e princípios filosóficos de alunos, professores, pais, funcionários e equipe gestora. Segundo Maria Alice Setúbal:  

O projeto da escola não começa de uma só vez, não nasce pronto. É, muitas vezes, o ponto de chegada de um processo que se inicia com um pequeno grupo de professores com algumas propostas bem simples e que se amplia ganhando corpo e consistência nesse trajeto, ao explicitar proposta e situar obstáculos os educadores vão estabelecendo relações, apontando metas e objetivos comuns, vislumbrando pistas para melhorar a sua atuação, (Setúbal, 1994, p.43.)

A construção coletiva do Documento expressa o exercício de cidadania, em atividade consciente, engajada e significativa, no desenvolvimento da proposta do ensino e aprendizagem. E na condição de apresentar um projeto de suporte pedagógico abarca o planejamento, valores e ações imprescindíveis para o desempenho de sua função social. O Projeto constitui-se em um exercício de gestão democrática, de cidadania e de compromisso social com a comunidade escolar, que deve ser (re) construído em tempo contínuo, considerando o dinamismo dos atores sociais que permanentemente transformam as posições educacionais, culturais, políticas e econômicas.

Fonte: Dr. Júlio Cardoso (2021)


Você conhece o Plano Político Pedagógico da Etec de Itaquera?